Vereadores, secretário municipal e ex-prefeito são presos em Araguapaz

Os cinco vereadores e o secretário da Prefeitura de Araguapaz foram presos após denúncia realizada pelo ex-prefeito do município, José Segundo Rezende Júnior. A informação foi divulgada em coletiva de imprensa nesta terça-feira (17), pelo delegado Cleybio Januário. Os denunciados são acusados de corrupção, associação criminosa e falsidade ideológica. Contudo, a Polícia Civil (PC) também investiga o próprio ex-prefeito, na operação intitulada Tractamus.

“José Segundo também está sendo investigado. Ele disse que estava sendo extorquido pelos parlamentares, para que eles não cassassem o mandato da sua esposa, a agora afastada do cargo de prefeita, Márcia Bernardino de Souza Rezende. Apuramos que José e os vereadores se reuniam para solicitação de vantagem indevida e promessa de vantagem. Essas reuniões aconteciam tanto em Araguapaz quanto em Goiânia e cada vereador receberia em torno de R$ 60 mil“, afirma o delegado.

Segundo o titular da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), o ex-prefeito José Segundo não se apresentou à polícia e não foi encontrado na casa dele. O presidente da Câmara do município, Célio Ferreira Nunes (PTC), se comprometeu a se apresentar na delegacia na próxima quarta-feira (18) pela manhã.

Foram presos os vereadores Pedro da Silva Souza (DEM), que já foi preso por receptação; Frederico Antônio Monteiro (PHS); Egnaldo José de Carvalho (PSDB); Derci Francisco Pereira (PSDB) e Fábio Divino Cardoso (DEM). Também foi detido o secretário da Prefeitura, Paulo Sérgio Ferreira Nunes.

Investigações

De acordo com Cleybio Januário, não houve, até agoram comprovação efetiva da participação da ex-prefeita Márcia Bernardino no caso. “As negociações eram feitas pelo esposo em nome dela, mas estamos investigando se ela tinha conhecimento”.

O processo de impeachment contra Márcia Bernardino foi aprovado pela Câmara no último dia 19 de agosto. Ela foi julgada por superfaturamento e desvio de verba. Assumiu a prefeitura de Araguapaz Gabriel do Espanhol (DEM), vice dela.

O delegado informa que será investigado se foram cometidos outros crimes a partir dessas negociações entre os poderes Executivo e Legislativo. “A PC realizou buscas nas residências e gabinetes dos parlamentares e agora vamos analisar os depoimentos e materiais apreendidos. Solicitamos ao judiciário a expedição do mandado de prisão temporária de todos”.

 

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.