Solidariedade e empregabilidade combatem pobreza, diz Sandro Mabel

Em mensagem alusiva ao Dia Internacional da Erradicação da Pobreza, celebrado em 17 de outubro, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) e dos Conselhos Regionais do Sesi e Senai, Sandro Mabel, destacou a importância da solidariedade e da oferta de oportunidades de trabalho como iniciativas decisivas para o combate à fome e para amenizar o quadro de desemprego e dificuldades vividas pela população.

Ele observou que, desde o início da pandemia da Covid-19, a Fieg + Solidária, programa de responsabilidade social da indústria hoje sob condução da Fieg Jovem, arrecadou e distribuiu a pessoas em situação de vulnerabilidade social mais de 300 toneladas de alimentos e produtos de primeira necessidade, com 39.875 pessoas atendidas e 7.725 cestas de donativos entregues. “Foram contempladas pessoas que mais precisam, que passam fome, enfrentam muitas dificuldades”, disse. Na semana passada, no drive thru da Casa da Indústria, sede da Federação das Indústrias do Estado de Goiás, na Vila Nova, houve mais uma distribuição de alimentos, beneficiando as entidades filantrópicas Obras Sociais do Cegal, Catedral Metropolitana de Goiânia, Assembleia de Deus Veiga Jardim, Comunidade Batista do Bueno e Casa de Davi.

Quanto a oportunidades de trabalho, o presidente da Fieg citou o programa Mais Um Sem Dor, desenvolvido pelo Senai em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT-GO) e destinado a promover qualificação profissional para público-alvo marcado pela vulnerabilidade socioeconômica. Desde sua implantação em 2018, foram atendidas cerca de 420 pessoas, entre mulheres negras, vítimas de violência doméstica, transexuais e refugiados. “Oferecemos cursos de qualificação profissional gratuitos, principalmente, a mulheres vítimas de violência para que elas tivessem ferramentas para mudar suas vidas”, reforçou.

Sandro Mabel ainda destacou o programa Indústria + Forte, pelo qual o Senai ofereceu mais de 23 mil oportunidades de qualificação profissional totalmente de graça para melhorar a vida das pessoas, por meio da empregabilidade. “Acreditamos que a assistência emergencial deve ser feita para matar a fome, como estamos fazendo aqui na Fieg + Solidária, mas é a oportunidade de trabalho que garante a erradicação da pobreza. Isso é o que a Fieg sabe fazer e faz muito bem a cada dia mais”, afirmou.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.