Prefeitura de Goiânia: Iris anuncia concurso com 1,6 mil vagas

O prefeito de Goiânia, Iris Rezende anunciou na manhã desta terça-feira (18) a realização de um concurso público para a Prefeitura de Goiânia, com 1631 vagas, distribuídas em todos os níveis hierárquicos da Prefeitura de Goiânia, com salários que variam de R$ 1075 a R$ 5.440, além de outros benefícios.
Ainda sem data exata para a realização das provas, o processo seletivo será realizado pela Universidade Federal de Goiás (UFG), representada na assinatura do contrato pelo reitor Edward Madureira Brasil.
Segundo Iris, as provas serão aplicadas ainda em 2020. “Não acredito que o período eleitoral vá atrapalhar o andamento do concurso”, contou o prefeito em coletiva de imprensa nesta terça.
As vagas são para todos os níveis, fundamental, ensino médio e superior, e contemplam pastas como a Secretaria Municipal de Assistência Social, Saúde.
O anúncio foi acompanhado ainda pelo secretário de Administração da Prefeitura de Goiânia, Agenor Mariano.
Justiça com os servidores
“Quando tomei a decisão de me candidatar a prefeito de Goiânia foi para colocar a administração municipal nos eixos. Levamos dois anos para cortar despesas, aumentar a arrecadação, com déficit mensal de R$ 21 milhões e dívida de mais de R$ 1 bilhão. Após dois anos conseguimos colocar as contas em ordem e isso nos permitiu fazer justiça em primeiro lugar com os nossos servidores, dando a eles tudo o que lhes é de direito, como data-base e reajuste.
Áreas prioritárias
O concurso da Prefeitura de Goiânia terá abrangência ampla, mas com destaque para as áreas da Saúde e Educação. “São as áreas com maior falta de servidores, e que eu considero administrativamente mais urgentes”, comentou.
Iris também ressaltou a importância da realização de concursos públicos. “Com concurso público não se faz política, se faz justiça, já que nomeações interinas podem ser interpretadas como ação política, mas um concurso realizado pela UFG jamais alguém pode entender como instrumento para se fazer campanha eleitoral”, declarou.
O reitor da UFG, Edward Madureira comentou sobre a participação da universidade no processo seletivo. “O princípio da UFG será selecionar pelo mérito. Vamos montar as bancas para conseguir selecionar de acordo com o perfil definido no edital, que sairá nesta quarta (19). A partir do edital serão trabalhadas todas as questões para que façamos um concurso de qualidade e com a absoluta lisura e isenção.
O secretário de administração, Agenor Mariano incluiu a área da Assistência Social e a Guarda Civil Metropolitanana na categoria de prioridades do concurso. “Muitos aprovados no concurso darão expediente na Semas, que vai dar acompanhamento nos Cras, nos abrigos, demonstrando por parte do governo municipal uma preocupação com a área social, atendimento a crianças carentes, pessoas em situação de vulnerabilidade. O reforço nestas áreas diz respeito a uma prestação de serviços direta aos moradores da nossa capital”, explicou o secretário.

 

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.