Pedro Paulo volta ao páreo na OAB e acende alerta no QG da situação

Só néscios em política acreditaram verdadeiramente que Pedro Paulo de Medeiros não se apresentaria para a disputa de novembro da OAB-GO. O advogado do Padre Robson, que ainda tem um bom recall da última eleição da ordem goiana, anuncia agora que pretende unificar a oposição em torno de seu nome.

PP, como é conhecido, fez um movimento calculado e esperto. Ao negar a candidatura, fez brilhar olhos separatistas no grupo da situação, liderado pelo atual presidente Lúcio Flávio de Paiva.

A tática de PP cingiu o adversário em três: Rafael Lara, diretor da ESA-GO, que recebeu a bênção de Lúcio; Rodolfo Otávio, presidente da Casag; e a conselheira federal Valentina Jungmann.

O ressurgimento de PP é um balde de água fria aos que imaginaram que a disputa dar-se-ia internamente, entre os que disputam o legado de Lúcio Flávio, cuja gestão é muito bem avaliada.

Os candidatos todos, de situação e oposição, estão diante de uma dificuldade intransponível, como indica a leitura das muitas pesquisas circulantes: não há espaço eleitoral para uma terceira via. Com PP no jogo, a situação é de forte polarização com o legítimo herdeiro de Lúcio Flávio.

Quem acompanha de perto a política classista da advocacia, no entanto, já antevê movimentos de reunificação na base situacionista. Prova é que os desgarrados saíram mas não fecharam as portas. Nenhum se declarou dissidência.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *