“Não vi sinalização”, diz motorista de ônibus sobre acidente na BR-153

Goiânia – Em depoimento informal divulgado pela Polícia Civil nesta segunda-feira (27/12), o motorista de ônibus E.C.M., de 31 anos, disse que o trecho com desvio na BR-153 não tinha sinalização no local do acidente que matou seis pessoas e deixou mais de 40 feridas, na última sexta-feira (24), em Aparecida de Goiânia. “Eu não vi sinalização. Só que não tinha sinalização, uai”, afirmou. 

O condutor confirmou à equipe da Delegacia Especializada em Investigação de Crimes de Trânsito de Goiânia (Dict), responsável pela investigação do caso, que assumiu a direção do ônibus em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, por volta de 19h30 de quinta-feira (23/12), na troca de condutores da empresa Real Expresso. O trecho na condução do ônibus seria encerrado em Goiânia na madrugada de sexta-feira (24/12), quando outro motorista concluiria a viagem até Brasília, de acordo com informações fornecidas pelo motorista.

Por volta de 2 horas de sexta-feira, o motorista bateu nos cones colocados no trecho interditado pela erosão na pista da BR-153, no quilômetro 508, em Aparecida de Goiânia. Em seguida, ele atingiu uma viatura da concessionária Triunfo Concebra, entrou na contramão com o ônibus, colidiu o veículo com um caminhão, saiu da pista e caiu na ribanceira do Córrego Santo Antônio. Ferido, E.C.M. foi socorrido e encaminhado ao Hospital Estadual de Aparecida de Goiânia Caio Louzada (Heapa), onde prestou o depoimento informal aos policiais da Dict.

De acordo com as declarações do motorista do ônibus, ele não passava pelo trecho da BR-153 há cerca de 15 dias e não sabia do desvio realizado no trecho por causa da erosão em parte da pista. “Tirou da pista dupla e jogou o desvio todo para o sentido Norte. Da última vez que eu passei não estava dessa forma”, alegou o condutor. No relato do funcionário da Real Expresso, tudo aconteceu de repente: “Vim seguindo minha viagem na faixa da esquerda. Aí o que que acontece. Do nada, na hora que eu vi, só senti aquele tumulto de cone, caminhão parado e obra. Não vi sinalização para trás. Foi onde eu vi que veio a colidir”.

Em seguida, o motorista do ônibus descreve o que acredita que pode ter ocorrido no momento em que atingiu o caminhão. “Eu acredito, pelo o que eu ouvi falar um pouco aqui, a carreta estava vindo do sentido Sul atravessando para o sentido Norte, onde eles duplicaram mão. Acho que é aonde que deve ter esbarrado. Pelo o que eu ouvi falar, tava indo sentido Sul. Aí foi, saiu do desvio e entrou do lado Norte.”

E repete que o acidente teria ocorrido por falta de sinalização na pista da BR-153: “Automático, pela experiência que eu tenho na estrada, todo um km atrás existe uma sinalização informando que vai virar pista de mão dupla e vai ter cone e vai ter um tempo todo antes preparando para aquele desvio. E ali na hora que eu vi já tava a bagaceira em cima já”.

Tentativa de evitar o acidente
Segundo o depoimento do condutor do ônibus, ele tentou jogar o veículo para o lado direito para não atingir os trabalhadores que estavam na pista e o caminhão utilizado na obra de recuperação do trecho que cedeu da pista. “Então eu joguei pro lado direito da pista. Não vi carro, só vi os caminhões da empresa que estava trabalhando. Depois do acidente, na hora que ele estava mexendo comigo, o socorrista, eu vi essa carreta atravessada batida, que provavelmente deve ter sido do acidente. Ainda até comentei na hora: ‘O motivo do acidente está aí'”, relatou o motorista.

Ele negou no depoimento que tenha visto qualquer carro ou viatura antes do momento da colisão. “Não tinha carro não, não tinha nada. E [não tinha] iluminação. Não vi, não vi. Eu não vi.” Ao ser questionado pela equipe da Dict, o motorista do ônibus deu sinais de que não se lembrava de ter atingido a viatura da Triunfo Concebra no acidente. 

O que diz a concessionária
Ao contrário do que alegou o motorista no depoimento à Dict, a Triunfo Concebra alegou, em nota à reportagem, que “a sinalização no local continua reforçada com a utilização de painéis eletrônicos nas proximidades informando o desvio contingencial em razão de obras na pista, contando ainda com cones refletivos, luminosos e diversas viaturas com sinalização intermitente para orientação e suporte aos usuários”. 

A concessionária informou na nota que “os painéis eletrônicos mais distantes do km 508, local do desvio, também estão com informações aos motoristas sobre o desvio”.

Leia a nota da concessionária Triunfo Concebra sobre a sinalização no local do acidente:

“A Triunfo Concebra informa que a sinalização no local continua reforçada com a utilização de painéis eletrônicos nas proximidades informando o desvio contingencial em razão de obras na pista, contando ainda com cones refletivos, luminosos e diversas viaturas com sinalização intermitente para orientação e suporte aos usuários.Ressalta ainda que os painéis eletrônicos mais distantes do km 508, local do desvio, também estão com informações aos motoristas sobre o desvio”.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.