Ministro e governo de Goiás já trabalham para colocar Aeroporto de Cargas de Anápolis em operação

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, garantiu que o Aeroporto de Cargas de Anápolis será reestruturado e entrará em operação. “Nós vamos construir uma solução. É algo que vamos trabalhar com o Governo de Goiás, como tem sido a nossa parceria, muito estreita, para botá-lo de pé, torná-lo uma realidade”, projetou. A declaração ocorreu durante assinatura do Memorando de Entendimento (MoU) para a implantação do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária (CETF), no município, nesta quinta-feira (15/07).

Segundo o ministro, que estava acompanhado do presidente da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), brigadeiro Paes de Barros, o Aeroporto de Cargas no município é importante para a logística e fortalecimento da economia no país, uma vez que está localizado numa região estratégica, com grandes indústrias e próximo da Capital Brasília. “Anápolis é uma cidade privilegiada. Temos duas ferrovias, com dois operadores diferentes. Temos também a BR-153 e BR-060. Vamos aproveitar o potencial”, afirmou.

Em seu discurso, o governador Ronaldo Caiado agradeceu a parceria do Governo Federal, em especial do Ministério da Infraestrutura, por contemplar Goiás a partir do investimento em todos os modais de transporte: rodoviário, ferroviário e aéreo. “Anápolis nunca recebeu obras com tamanho significado, com tamanha relevância para o futuro”, afirmou. Sobre o aeroporto, enfatizou o desejo de encontrar um “denominador comum para viabilizar a homologação”.

No último mês de maio, o Governo de Goiás e o Ministério da Infraestrutura deram o pontapé inicial para que o Aeroporto de Cargas de Anápolis comece a operar, a partir da assinatura de um termo de cooperação técnica com a Infraero. No documento, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária e a Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) farão inspeções no aeródromo e uma auditoria da documentação da unidade. A partir do resultado desse parecer é que serão definidas as intervenções na estrutura.

De acordo com Tarcísio de Freitas, a meta é colocar o Aeroporto de Cargas para funcionar. “Nós vamos encontrar a melhor maneira, mesmo que o funcionamento seja em etapas”, destacou.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.