Matou filho de dois anos para se vingar da ex-mulher

Evaldo disse aos policiais que cometeu o crime porque foi traído pela ex-mulher quando estavam juntos.

Ele “relatou com frieza” o assassinato do filho, Miguel Henrique dos Reis Zenteno.

Ele contou a amigo que foi traído pela mãe da criança e queria se vingar
Evaldo e o filho Miguel (Foto: Reprodução)

Miguel ainda foi levado para a Santa Casa da cidade, mas os médicos desconfiaram que ele tinha sofrido alguma violência doméstica e acionaram a polícia. Evaldo foi questionado e se contradisse. Chegou a inventar uma história de assalto, seguida por uma de sequestro, e depois confessou. Ele foi preso ainda na unidade médica.

Evaldo contou que ligou para um amigo e contou que tinha sido traído pela mãe de Miguel, uma jovem também de 21 anos. Ele disse que foi o amigo quem sugeriu que ele matasse a criança como maneira de se vingar. Ele alegou que respondeu que não tinha coragem de matar o filho. O amigo sugeriu que ele cometesse o crime com outra pessoa.

Evaldo foi para casa e, sozinho, afogou Miguel em uma bacia, depois, levou o filho de carro até o hospital e disse que o garoto havia sido sequestrado. Como não tinha dinheiro para pagar o resgate, os bandidos teriam jogado o garoto no rio Anhanduí, onde a criança teria se afogado. Ele repetiu essa versão inicalmente para a polícia.

Miguel morreu uma hora depois de entrar no hospital. A polícia recolheu a roupa que ele usava, a bacia usada no crime e a toalha com a qual Evaldo secou a criança.

Autuado em flagrante por homicídio, Evaldo passa ainda nesta sexta por uma audiência de custódia.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.