Maguito discute com Fórum Goiano da Habitação atualização do Código Tributário

A atualização do Código Tributário de Goiânia foi uma das principais reivindicações dos representantes do Fórum Goiano da Habitação em reunião nesta quarta-feira (14) com o candidato a prefeito de Goiânia pela coligação Pra Goiânia Seguir em Frente, Maguito Vilela (MDB), além de ações para desburocratizar a máquina pública e impulsionar os investimentos privados e a geração de empregos e renda. A proposta de Maguito é de implementar mecanismos para modernizar o ambiente de negócios na capital. Conclusão do anel viário da BR-153 e desenvolvimento urbano, com a retomada no ano que vem das discussões sobre o Plano Diretor de Goiânia, foram outros assuntos discutidos na reunião.

“A Prefeitura vai facilitar na nossa gestão a vida dos empreendedores em todos os aspectos”, definiu Maguito, ao falar do programa de gestão que pretende implementar em Goiânia, principalmente para amenizar o impacto gerado pela pandemia de coronavírus. “Vamos trabalhar dobrado para gerar empregos. Vamos trabalhar em parceria com vocês para alavancar a economia de nossa cidade”, enfatizou.

Um dos pontos apresentados por representantes sindicais é em relação aos valores cobrados do IPTU, especialmente em regiões que carecem de desenvolvimento e que pode ser assegurado por meio de parcerias público-privadas. “É preciso trazer o IPTU para a justiça social, um dos problemas do Centro é o alto IPTU. Teremos que enfrentar essa questão do Código Tributário e ajudar a resolver estas incongruências que afetam negativamente a vida das pessoas e a cidade”, afirmou Luiz Alexandre, presidente da Associação Dos Desenvolvedores Urbanos Do Estado De Goiás (ADU).

O presidente Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia (Codese), Carlos Alberto Moura, falou da importância da ocupação do Centro, região que Maguito prevê desoneração tributária, inclusive zerar a licença onerosa de novos prédios residenciais, como forma de incentivar investimentos na região. “A gente espera modernização da gestão pública, que haja recursos para ocupação do Centro, temos diversas possibilidades de implementação de negócios para gerar emprego e renda aos goianienses”, explicou Carlos Alberto ao citar a construção de unidades residenciais que dispensem, por exemplo, vagas de estacionamento como proposta de ocupação sustentável da região.

Ioav Blanche, presidente do Secovi Goiás, destacou a celeridade na aprovação de construções residenciais por meio da simplificação de processos implementada na gestão do prefeito Iris Rezende. No entanto, fez reivindicações para dar agilidade à aprovação de empreendimentos comerciais. “Ninguém tem que reclamar mais nada, pedir mais nada, só que mantenha a celeridade nas aprovações de empreendimentos habitacionais”, afirmou Ioav.

Neste sentido, é preciso manter os bons processos implementados e estabelecer mudanças que beneficiem a cidade, prega Fernando Razuk, presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO), ao citar a administração realizada por Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia. “Fiquei muito impressionado com a sua gestão em Aparecida. A cidade realmente se transformou, muito por causa da boa vontade do senhor em destravar os processos. Abriu grandes avenidas, fez parque, construiu hospital, tudo feito pelo bem da cidade”, reconheceu Razuk.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *