Irmã sai em defesa do médico goiano preso em rinha de cães

A dermatologista, que também atua em Goiânia, diz que tanto ela quanto a família não são a favor da crueldade com animais, e que “jamais seria conivente” com a cena flagrada pela polícia. No texto publicado no Facebook, Lana Bezerra alega que “nem todos aqueles estavam envolvidos diretamente a rinha”, e que a prática ilegal ocorria em local fechado sem a participação de Leônidas.

A médica continua em um texto em resposta a um comentário na postagem e diz que o irmão tem como hobby o treinamento de cães para competições de saltos, escaladas e outras modalidades, e estava na chácara para participar de um desses eventos. De acordo com ela, o médico foi levado para a delegaciapor engano junto com todos os outros envolvidos. Veja o texto da publicação abaixo na íntegra:

“Gente, sofrimento é pouco para o que minha família está passando! A condenação, o julgamento sem saber os fatos reais baseados apenas em matérias sensacionalistas é cruel!!! Não somos a favor de crueldade aos animais, sou protetora também, ajudei e ajudo muitas ONGs, quem me conhece sabe meu amor aos animais… jamais seria conivente com uma cena daquelas! Mas nem todos aqueles estavam envolvidos diretamente a rinha, estes locais são restritos, maioria não tem acesso, por ser algo ilegal! Julgar, condenar uma pessoa como meu irmão, quem conhece sabe como ele é, é injusto! Pense um pouco, a família está arrasada… maioria das pessoas que condenam, julgam… nunca fizeram nada aos animais! Estão apenas julgando e sendo cruéis e tão más quanto às pessoas que estavam envolvidas diretamente a rinha!!! Por favor gente, tenham compaixão e piedade do meu irmão Leonidas Bueno, da minha família! Somos do bem, somos éticos, somos pessoas honestas e trabalhadoras! Ninguém é bandido!”

"Estava no local errado", diz irmã de médico goiano preso em rinha de cães em SP
Foto: Facebook

Veja o texto de resposta a um comentário na postagem, onde Lana defende que Leônidas não estava na rinha:

“Ele não estava na rinha! O Léo sempre foi apaixonado por cachorros e ele sempre treinou os cachorros para competição de saltos, escaladas, segurar pneus… Mas esta competição que ele foi agora além desta parte legal havia as rinhas de cachorros que era ilegal… e infelizmente ele foi levado junto para a delegacia com todo mundo que estava no local… estava no local errado e acabou colocando todo mundo no mesmo balaio infelizmente… mas ele chegou lá na delegacia, prestou depoimento e foi liberado. Agora e explicar que ele não estava lá para rinhas e sim pelas outras modalidades… mas a mídia já fez todo o estrago né! Pena né… mas tudo vai ser esclarecido e vai se resolver”

"Estava no local errado", diz irmã de médico goiano preso em rinha de cães em SP
Foto: Facebook

Ao ser preso, médico goiano disse que só estava em rinha de cães para buscar “cachorro de amigo”

A irmã de Leônidas, no texto publicado, alego que o irmão estava no local para uma competição legal de cães. Entretanto, ao ser preso, o médico disse aos policiais que foi  ao lugar buscar o cachorro de um amigo. A fala está registrada em um vídeo feito pelos próprios policiais durante a prisão.

O médico Leônidas Bueno precisou pagar uma fiança de 60 salários mínimos – R$ 59.880,00 – para ser solto. A informação consta no Termo de Audiência de Custódia ao qual um veículo local teve acesso. De acordo com a Polícia Civil, o médico e mais um veterinário, também preso, eram responsáveis por reanimar os cães machucados durante as lutas.

No local da rinha, a polícia encontrou dois animais mortos e um outro, que estava bastante ferido e duelava na arena, morreu após ser resgatado. Segundo o delegado Matheus Laiola, os pitbulls foram flagrados em confronto numa arena improvisada. A carne do animal assada serviria para instigar ainda mais os pitbulls durante a rinha.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.