Greve: insatisfeitos com Caiado e Bolsonaro, policias civis param nesta segunda-feira (13)

Todas as atividades desenvolvidas pela Polícia Civil do Estado de Goiás vão ser paralisadas totalmente na próxima segunda-feira (13/05) entre as 13h e 18h, segundo convite de entidades sindicais e associativas da área. O ato tem objetivo de manifestar repúdio ao texto da PEC 06/2019 que “prejudica consideravelmente o direito de aposentadoria digna ao policia”, segundo uma nota publicada em conjunto por entidades sindicais da categoria. Eleito com apoio de uma quantidade expressiva de Policiais Civis, o governo Bolsonaro agora volta os olhos à categoria que mostra-se insatisfeita com as mudanças propostas pelo novo governo. “Ato de repúdio a reforma”, diz presidente da União Goiana dos Policiais Civis (Ugopoci)

Mesmo com a paralisação que deverá começar as 13h e encerrar as 18h, José Virgilio, presidente da Ugopoci garante que as demandas deste horário serão atendidas depois. “O atendimento ficaria fragilizado neste período, mas iremos atender as demandas que existirem neste período”, afirma. Para Virgilio, o ato será importante para toda a população.

Segundo o policial, a “população ainda não entendeu os efeitos destrutivos da reforma da Previdência”. “Não é só pela nossa classe. Toda a população irá ser afetada”, avisa. Virgilio no entanto, ressalta para os efeitos da nova Reforma caso seja aprovada da maneira como foi apresentada pelo presidente, Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e apoiada com unhas e dentes por vários governadores, como Ronaldo Caiado (DEM-GO): “Ela destrói a aposentadoria do policial”, afirma.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.