Goleiro Jean: “Não sou esse monstro que estão dizendo”

O Atlético Goianiense apresentou oficialmente na tarde desta quinra-feira (13), no CT do Dragão, o goleiro Jean.. O atleta de 24 anos ainda não estreou com a camisa rubro-negra, mas já está regularizado e foi relacionado pela primeira vez para o jogo contra o União em Rondonópolis-MT pela primeira fase da Copa do Brasil.

A demora para a apresentação do atleta aconteceu em decorrência de alguns ajustes documentais, já que o contrato dele com o tricolor paulista havido sido suspenso e o vínculo com a equipe goiana é por empréstimo e com a aquisição de 20% dos direitos econômicos.

Além disso, acusado de agredir a ex-esposa no Estados Unidos em dezembro, acabou preso no país norte-americano. Solto, acertou sua transferência para o Atlético e no mês passado a Promotoria da Flórida pediu que a Justiça dos EUA arquivasse a denúncia contra Jean.

O pronunciamento e a entrevista desta quinta-feira (13) foi o primeiro desde o ocorrido. Antes de Jean, o presidente executivo atleticano, Adson Batista, ressaltou que “quero reiterar a confiança que tenho no ser humano, na condição de dar oportunidade ao profissional, que tem potencial técnico e tem sido referência nos dias que está aqui. Tem sido muito muito dedicado e cumprindo à risca o que determinamos nos últimos encontros.

“Estamos muito felizes de também poder ajudar um ser humano a se recuperar. É um jogador de 24 anos, com uma vida longa na sua profissão e sabe que errou. Ele não quer persistir no erro e é importante as pessoas entenderem que existem dois lados, mas nada justifica a violência. Vamos procurar recuperar esse atleta, ele vai dar sequência na sua vida de maneira correta, porque se não sabe que não tem espaço aqui no Atlético”, completou.

Uma vez apresentado, o goleiro reforçou que “infelizmente durante esse tempo estava impossibilitado pela justiça americana, por causa do processo, de falar e tocar no assunto, de me referir direta ou indiretamente à minha ex-mulher. De antemão, pedir desculpa pelo meu erro, toda história tem dois lados sim, mas como o Adson falou, não justifica a agressão. Foi um reação que tive, mas que nunca tinha tido antes na minha vida”, disse.

“não sou esse monstro que estão dizendo”, concluiu, depois de dizer que pensou em abandonar carreira.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.