Geopolítica, sons & literatura como ‘emancipação’ no Brasil Seminário nacional ocorrerá, em Goiânia, de 27 a 30 de maio de 2019, diz David Maciel

Renato Dias

Brasil do Século 21 – ética e política emancipatórias. É o seminário nacional que ocorrerá, em
Goiânia, capital do Estado de Goiás, de 27 a 30 de maio de 2019. De segunda à sexta-feira. Sob
a organização do Instituto Federal de Goiás. Além do Sintef, de Goiás. Local: auditório do IFG. A
palestra de abertura, 20h às 22h, é Geopolítica e Imperialismo na América Latina do século 21.
– Entre a emancipação e o neocolonialismo.
Golpes de Estado e lutas de classes no Brasil do século 21 – possibilidades e alternativas. Dia
28. Com David Maciel, historiador; Marcos Del Roio, Unesp; e Marcelo Lira, campus do IFG,
Goiânia. Um assunto explosivo. Com a retomada de ocupação das ruas, os bastidores das
Forças Armadas e do Palácio do Jaburu, tempos sombrios de conspiração. Com Hamilton
Mourão.
– Três anos após o impeachment, um golpe líquido, pós-moderno, contra Dilma Vana
Rousseff.
O decênio da crise econômica mundial 2008-2018 e a nova geopolítica – Os limites da
democracia burguesa. É o item de pauta de seminário no Instituto Federal de Goiás [IFG]. No
Demartin Bezerra IFG, em Goiânia. O fórum ocorre nesta terça-feira. Ainda 28 de maio.
Horário: 19h às 22h. Mesa com Antônio Carlos Mazzeo [USP], Tiago Camarinha [UFG] e Walmir
Barbosa.

Minicursos
Minicursos compõem o encontro. O agronegócio e a estrutura fundiária em Goiás entram em
pauta, no dia 29, com o doutor em História, Cláudio Maia. De 14h às 18h. Com somente 50
vagas. As vísceras do verbo: literatura e emancipação na periferia capitalista. Com palestra de
Jamesson Buarque, da UFG. Horário: de 14h às 16h. Apenas 50 vagas abertas aos interessados
-1889, 1937, 1945, 1954, 1956, 1961, 1964, 1985, 2016, 2018, 2019.
Militares e militarização na cultura política brasileira. É o tema da conferência, dia 29, IFG, de
14h às 18h, de Paulo Ribeiro Cunha, da Unesp. Os sons que ecoam do sul: música e
emancipação na periferia capitalista. Com Felipe Valoz. De 14h às 18h. Vagas: 50. É o que
informa, com exclusividade, o doutor da Faculdade de História da UFG, David Maciel, marxista.
Neocolonialismo
A contrarreforma do ensino no Brasil. De 8h às 12h. Debatedores: Marcilene Pelegrini [UFG],
Maria Margarida [UFG], Marcelo Lira. Na cinemateca do IFG. Imperialismo e neocolonialismo
no século 21. Trata-se da mesa-redonda com Angelita Matos Souza, da Unesp. Além de
Edmilson Costa, diretor do Instituto Caio Prado Júnior. Assim como com Gianni Fresu [UFU].
– De 20h às 22h.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.