Funcionários temem demissão com troca de OS na administração do Hugo

Funcionários do Hospital de Urgências  de Goiânia (Hugo) estão preocupados com a troca de gestão do Hospital de Urgências de Goiânia. A previsão é que o Instituto Nacional de Amparo à Pesquisa e Tecnologia Inovação na Gestão Pública (INTS), da Bahia, assuma no próximo dia 1º de outubro a administração da unidade de saúde no lugar do Instituto Haver.

Entre os principais questionamentos do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde no Estado de Goiás (Sindisaúde) diz respeito a uma possível demissão em massa quando a nova OS assumir. Outro medo dos servidores está ligado à carga horária de trabalho. O INTS confirmou que tem a intenção de mudar a escala dos trabalhadores de 30 para 36 horas semanais para contratos em regime de CLT e que deve haver cortes.

Entre as reivindicações dos funcionários do Hugo estão a manutenção da jornada de 30 horas semanais e que não ocorram as demissões, a garantia da segurança dos pacientes e mais transparência nas negociações envolvendo a troca da OS.

Ainda de acordo com os servidores, o INTS estaria estudando maneiras para que seja feita a transferência de todos os funcionários efetivos para outras unidade de saúde do estado. A informação que circula na unidade de saúde é que a nova OS pretende contratar trabalhadores em contratos como PJ e com salários mais baixos do que os aplicados atualmente.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.