Ferrovias do Centro-Oeste devem receber 633 quilômetros de novos trilhos

Na abertura do Setembro Ferroviário, uma boa notícia para o Centro-Oeste. O escoamento da produção regional deve ser impulsionado com a construção de novas linhas férreas a partir do instrumento de autorizações ferroviárias, previsto na Medida Provisória nº 1.065/2021.

As 10 solicitações recebidas totalizam 3,3 mil quilômetros de novos trilhos, em nove estados, e R$ 53,5 bilhões em investimentos privados. Dois deles beneficiam a região Centro-Oeste, com 633 quilômetros de novos segmentos e R$ 9,2 bilhões de investimentos, no total. “Este é o maior passo da nossa história ferroviária, um passo gigante para desenvolvimento desse modo de transporte no Brasil”, destacou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Seguindo a programação já confirmada, no dia 17, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, estará em Mara Rosa (GO) para conferir a instalação do canteiro de obras da Vale na Ferrovia de Integração do Centro-Oeste (Fico), entre Goiás e Mato Grosso. O trabalho precede o início das obras no trecho 1 (383 quilômetros), viabilizadas a partir de investimento cruzado, uma contrapartida da renovação das concessões da Vale com a União: cerca de R$ 2,7 bilhões, que seriam pagos em outorga, serão investidos pela empresa na construção da ferrovia.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.