Crescimento da indústria em maio é o maior do mês desde 2017 e aponta recuperação da economia, comemora Mabel

Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), aponta para resultados positivos para a produção industrial em maio de 2021, depois de queda em abril. Os números foram comemorados pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, que reforça a necessidade de vacinação em massa para retomada segura da economia.

De acordo com líder classista, o índice ficou em 52,8 pontos e é o melhor resultado para o mês desde 2017, o que indica um maio mais intenso do que os quatro anos anteriores. O índice varia de 0 a 100, com linha de corte em 50 pontos, os dados acima desse valor indicam crescimento e abaixo, queda na comparação com o mês anterior. 

Mabel disse que o índice de evolução do número de empregados subiu para 51,1 pontos, afastando-se da linha de 50 pontos. Já são 11 meses seguidos sem que o índice registre queda do emprego na indústria. A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) alcançou 70% em maio de 2021, após crescimento de dois pontos percentuais em relação a abril. A UCI se encontra 15 pontos percentuais acima da registrada em maio de 2020, que foi o primeiro mês de recuperação após a crise da primeira onda de Covid-19. O percentual é o maior para o mês desde 2014, quando alcançou 71%.

“Há um ambiente de otimismo no meio empresarial, apesar da crise da pandemia e das instabilidade causadas pelo governo, muito lento no processo de vacinação da população”, pontuou o presidente da Fieg. Mabel finaliza afirmando que esse otimismo em relação aos próximos seis meses voltou a crescer e também a intenção de novos investimentos, o que significa que o mercado está reagindo e a economia do país vai recuperar os meses perdidos da pandemia.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.