Com Zé Eliton, Goiás tem melhor agosto na geração de empregos desde 2011

O Estado abriu 4.721 novas vagas com carteira assinada no mês. No acumulado do ano, é o 4º no ranking nacional do trabalho formal

O Estado de Goiás gerou 4.721 empregos com carteira assinada no mês de agosto de 2018, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira (21/9). O resultado positivo é o saldo entre admissões e desligamentos e mostra que Goiás teve o melhor mês de agosto na geração de empregos desde o ano de 2011.

O setor que mais contribui para a geração de empregos em agosto foi o de serviços, responsável por 2.088 novos empregos formais. O comércio foi o segundo que mais abriu vagas, 935 (488 no comércio varejista e 447 no atacadista), seguido da construção civil, com 759 empregos com carteira assinada.

Os municípios que tiveram maior variação formal de trabalho no último mês foram Goiânia, com 1.486 empregos. Em seguida, vem Aparecida de Goiânia, com 1192, e Cristalina, 823.

Acumulado

No acumulado do ano, Goiás é o quarto Estado que mais gerou postos de trabalho formais (42.825), atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais e Paraná. De janeiro a agosto, o município de Cristalina se destacou na criação de novas vagas em 2018 e já gerou 5.572 novas vagas, ficando atrás apenas de Goiânia, com 7.045 postos de trabalho.

Além da criação de novas vagas com carteira assinada, o salário médio pago em Goiás aumentou em agosto, chegando a R$ 1.326,61, 1,58% a mais do que era pago em julho.

Os dados divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério do Trabalho mostram que, no total, o Brasil criou mais de 110.431 vagas em agosto. No acumulado do ano, foram 568.551 novos postos. Caso o número continue positivo até o final de 2018, o País interromperá um ciclo de três anos com mais demissões que admissões no mercado de trabalho.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.