Caiado homenageia atletas dos Jogos Paralímpicos e entrega uniformes 

O governador Ronaldo Caiado recebeu, nesta terça-feira (14/09), no Palácio das Esmeraldas, atletas goianos que participaram dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Durante o evento, também entregou os uniformes que vão vestir 27 representantes do Estado nas Paralimpíadas Universitárias, que serão realizadas entre os dias 16 e 19 setembro, em São Paulo.

Caiado explicitou o respeito que tem pelo esporte paralímpico. “Devemos oferecer os instrumentos necessários para os atletas se realçarem cada vez mais. Com vontade, garra e determinação, vão chegar ao pódio e levar junto o nome do Estado de Goiás”, ressaltou. Para o governador, a maior conquista é a superação. “É esse brilho nos olhos de vocês que eu não vou deixar que ninguém apague”, assinalou.

Em seu pronunciamento, Caiado lembrou o empenho para priorizar pessoas com deficiência, um compromisso constante ao longo de sua trajetória. “Podemos levar todas essas pessoas a terem dignidade e, amanhã, altivez para chegar onde desejarem, seja na fase esportiva, profissional ou naquilo que desejarem, mas com autoestima e respeito de todo o Estado de Goiás”, ressaltou.

Conquistas e apoio

A seleção feminina de vôlei sentado foi um dos destaques da competição mundial, realizada no Japão, entre 24 de agosto e 05 de setembro de 2021. Com quatro jogadoras goianas, a equipe conquistou a medalha de bronze, repetindo o resultado obtido nos jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Ádria Jesus, Jani Freitas, Pâmela Pereira e Nurya Almeida são bolsistas do Pró-Atleta.

Ao todo, 14 pessoas representaram o Estado em sete modalidades: vôlei sentado, tiro com arco, tênis de mesa, natação, atletismo, bocha e ciclismo. Seis esportistas são diretamente apoiados pelo Governo de Goiás, por meio do Pró-Atleta, programa de fomento ao esporte de alto rendimento.

Das 600 bolsas oferecidas, 10% são reservadas ao paradesporto. Além disso, parte da preparação dos atletas para este ciclo paralímpico foi realizada no Centro de Excelência do Esporte, que integra o complexo esportivo do Estádio Olímpico Pedro Ludovico Teixeira, no centro de Goiânia.

A atleta Nurya Almeida acredita que a estrutura encontrada em Goiás contribuiu para que o Estado fosse o alicerce da seleção de vôlei sentado. “Aqui temos capacidade de termos treinamento. Somos base da seleção. Mostramos mais resultados e trazemos mais pessoas para aderir o esporte”, destacou ao lembrar que a área precisa de mais atletas.

Caiado reconheceu o empenho dos atletas e reforçou as ações governamentais, iniciadas com a instituição da Secretaria de Esporte e Lazer, recriada em 2019. “Criamos e estamos dando musculatura para fazer a diferença na prática de esportes e para que Goiás possa mostrar todo o seu potencial e trazer resultados”, pontuou. “Já temos uma destinação orçamentária do Fundo Protege para atender todos esses atletas em competições internacionais e, aos que vão para os Jogos Universitários, tragam bastante resultado e medalha para o Estado de Goiás”, afirmou.

Atletas em Tóquio

Dois bolsistas do Pró-Atleta que estiveram em Tóquio participaram da competição pela primeira vez. Hélcio Luiz Jaime chegou às quartas de final no tiro com arco, ficando na sexta posição da categoria W1. Já Millena França esteve na disputa individual e por equipes do tênis de mesa.

Vanilton Filho e Andrey Muniz competiram nos Jogos pela segunda vez. Na natação, Vanilton disputou as provas de revezamento 4×100 metros, 50 metros livre e 100 metros borboleta. Já Andrey Muniz participou do tiro com arco, na categoria Compound Men. Lethícia Rodrigues esteve pela primeira vez nas Paralimpíadas, na disputa individual e por equipes do tênis de mesa.

Ao mencionar os atletas, o secretário de Estado de Esporte e Lazer, Henderson de Paula Rodrigues, enalteceu o desempenho dos esportistas conterrâneos. “É nisso que a gente acredita. Ao desenvolver o esporte e o paradesporto, nós vamos trazer muitos benefícios para a sociedade que é muito carente no desenvolvimento”, afirmou. O secretário explicou ainda que as ações da administração estadual são direcionadas para chegar em toda a extensão do Estado. “Vamos levar o esporte e o paradesporto para a sociedade”, disse.

O secretário Nacional de Paradesporto e técnico da seleção brasileira de vôlei sentado feminino, José Antônio Guedes Dantas, reconheceu a prioridade dada pelo Governo de Goiás às pessoas com deficiência. “Aqui temos um governador que foi vanguarda no paradesporto dentro da estrutura administrativa e tem sido vanguarda no que diz respeito aos projetos de incentivo e manutenção da excelência dos nossos atletas, visando Paris 2024”, apontou. Guedes enalteceu ainda o apoio financeiro estabelecido na atual gestão com o Pró-Atleta. “Pela primeira vez os atletas receberam todas as parcelas em dias que estavam no contrato”, frisou.

O reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Antônio Cruvinel, exaltou o fato de o técnico da seleção de vôlei sentado feminino ser egresso da instituição. “Assim, a instituição consegue cumprir o seu papel de ser um diferencial na vida do povo goiano. Ter essa consciência de que garantimos um direito a esses atletas de rendimento traz um orgulho imenso à nossa universidade”, declarou.

Uniformes

O governador entregou também os uniformes da equipe goiana para as Paralimpíadas Universitárias às atletas Millena França, Thaís Fraga, Geovana Ramos e Natália Borges, bolsistas do Pró-Atleta. O evento esportivo ocorrerá entre os dias 16 e 19 setembro, em São Paulo. Ao todo, 27 atletas goianos embarcam nesta semana para a competição. A delegação conta com apoio logístico de transporte e de infraestrutura do Governo de Goiás.

Durante a solenidade, Caiado realizou ainda a entrega de certificados em reconhecimento ao desempenho dos goianos nas Paralimpíadas de Tóquio. O atleta Andrey Muniz, do tiro com arco, recebeu, em mãos, a homenagem feita pelo Governo de Goiás em nome dos demais atletas. Em retribuição, o governador foi agraciado com uma camiseta que compõe o uniforme dos competidores.

O deputado estadual Thiago Albernaz afirmou que o esporte, “muito mais do que inclusão”, pode conferir “condições de qualidade de vida” aos atletas. “O poder público tem esse papel de criar pontes, abrir portas para que atletas de alto desempenho, que participam de competições nacionais e internacionais, possam disputar em pé de igualdade com outros atletas mundo afora”, observou.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *