Aparecida: prefeitura entrega equipamento de leitura para deficientes visuais

Pessoas cegas ou com deficiência visual agora terão à disposição para uso gratuito, em Aparecida, um equipamento que transforma textos de qualquer superfície em áudio, facilitando a leitura e o acesso à educação, à cultura e ao mercado de trabalho. Cinco exemplares desse dispositivo adquirido pela Prefeitura de Aparecida serão apresentados e entregues à comunidade nesta terça-feira, 04, às 9h, no espaço multiuso da Cidade Administrativa.

A ferramenta funciona com uma câmera intuitiva, que consegue ler e traduzir em áudio informações impressas em livros, jornais, revistas, placas de sinalização, mensagens no celular, cardápios de restaurantes, painéis e até cédulas de dinheiro (em real e dólar).

“É uma tecnologia de inclusão revolucionária que irá democratizar e promover a independência de pessoas com deficiência visual. A leitura é uma grande aliada para que os cidadãos tenham acesso à cultura, à educação, à vida social e, consequentemente, ao mercado de trabalho. E teremos isso em Aparecida à disposição da população”, disse o prefeito Gustavo Mendanha destacando que a Prefeitura foi a primeira gestão pública de Goiás a adquirir os dispositivos.

Duas dessas câmeras de leitura ficarão disponíveis já a partir desta terça-feira, 04, na Biblioteca Pública Municipal Ursulino Tavares Leão, que fica na Avenida das Nações, no Setor Vera Cruz, próximo ao Procon de Aparecida. Clique aqui e saiba como chegar. Qualquer pessoa que tenha necessidade de usar o equipamento poderá acessá-lo na biblioteca de segunda a sexta, em horário comercial.

Monitores capacitados pela Secretaria Municipal de Educação e Cultura ficarão de prontidão na Biblioteca Pública para auxiliar os usuários no manuseio do equipamento. Outras três câmeras inteligentes estarão à disposição nas unidades educacionais de Aparecida onde há mais alunos cegos ou com deficiência visual. A Secretaria de Educação está definindo as unidades de destino desses aparelhos.

A câmera inteligente, que fica acoplada à armação de qualquer par de óculos, lê textos em português e inglês. É um mecanismo moderno, de tecnologia israelense, programado para reconhecer pessoas e gêneros, rostos, cores e tonalidades. Com um simples gesto de girar o pulso, o equipamento informa ao usuário a data e hora.

O mecanismo auxilia também pessoas com dislexia, déficit de leitura e de atenção, e hiperatividade. “Essa tecnologia de inclusão é revolucionária porque a leitura é uma grande aliada para que os cidadãos tenham acesso à cultura, à educação, à vida social e, consequentemente, ao mercado de trabalho. Isso vai melhorar muito a vida da população”, comenta o prefeito Gustavo Mendanha.

Não requer internet

Chamado de Orcam MyEye, o artefato dá ao usuário a possibilidade de controlar a velocidade, permitindo a leitura de 100 a 250 palavras por minuto. A voz, que soa discretamente no ouvido do usuário, também é configurável. Pode ser masculina ou feminina, e tem comandos para pausar, adiantar ou voltar a leitura. O equipamento funciona em qualquer lugar, já que não requer conexão com a internet. É offline.

Possibilidades de uso

Diretor da Mais Autonomia, que representa a fabricante do equipamento no Brasil, Doron Sadka exemplifica uma possibilidade de uso da câmera inteligente. “Para o recepcionista de uma empresa, o dispositivo auxilia revelando quantas pessoas estão à sua frente, se são homens, mulheres, meninos, meninas ou crianças e, caso já seja alguém cadastrado, o aparelho informa o nome por meio da identificação memorizada.”

O Brasil tem uma população de 582 mil cegos e 6 milhões de pessoas com baixa visão, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Em todo o mundo há 250 milhões de pessoas com deficiência visual, conforme a Organização Mundial de Saúde. Mais informações sobre o funcionamento da ferramenta de visão artificial podem ser consultadas no site www.maisautonomia.com.br.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.