Em Rio Verde, partidos de oposição ao prefeito formam grupo inédito para discutir sucessão municipal

Nesta sexta-feira (2), lideranças de partidos de oposição ao prefeito
de Rio Verde, Paulo do Vale, se reuniram para discutir as eleições de
2020. A ideia é que as siglas se reúnam em um bloco para bancar um
nome para pleitear a prefeitura.

O que une as legendas é a marcha em prol do município deixando de lado
“amarras político-partidárias”. Participaram do encontro
representantes dos partidos PSB, MDB, PDT e PSDB. Além dessas siglas,
já há diálogo aberto com PSD, PRTB, PP e PR para se unir ao projeto.

Apesar de ter sido eleito pelo MDB, Vale foi expulso recentemente do
partido por ter sido um dos prefeitos dissidentes na eleição de 2018 —
quando decidiu apoiar Ronaldo Caiado (DEM), em detrimento de Daniel
Vilela (MDB), na disputa pelo Governo do Estado.

União inédita – Por isso, a inclusão emedebista nesse bloco de
oposição é algo inédito no município, como frisa o presidente do
partido em Rio Verde, Edwal Portilho, o Tchequinho. “Tivemos hoje um
exemplo do que teremos todos os meses daqui até a eleição. Queremos
fortalecer ainda mais esse projeto de união pelo bem de Rio Verde e
tenho a certeza de que vamos conseguir ainda mais apoio”, afirmou.

O grupo levantou cerca de dez lideranças como potenciais candidatos na
cidade, pela força que teriam para alavancar uma candidatura no
município, que é um dos mais expressivos do Sudoeste goiano e de todo
o Estado.

O presidente local do PSDB, vereador Manoel Pereira, afirma que a
escolha deve vir após muito diálogo e convergência entre os partidos.
E, tão logo, deve ser apresentada a decisão final em momento oportuno.

Potenciais – Entre os nomes ventilados está o do reitor da
Universidade de Rio Verde (UniRV), Sebastião Tatão, que inclusive
teve, recentemente, sua indicação aprovada na Assembleia Legislativa
para compor o Conselho Estadual de Educação (CEE).

Também cogita-se a candidatura do ex-prefeito Juraci Martins, da
vereadora Lúcia Batista, do ex-deputado Padre Ferreira e do deputado
estadual, que representa o município no Legislativo estadual, Karlos
Cabral (PDT).

Além dos nomes políticos, também são ventilados os médicos Dr. Eduardo
Martins e Osvaldo Júnior, o coronel da Polícia Militar Ricardo Rocha e
o delegado de Polícia Civil Danilo Fabiano.

Uma nova reunião está prevista ainda para este mês, quando novas
estratégias devem ser articuladas. O presidente da Assembleia
Legislativa, Lissauer Vieira (PSB), também esteve presente e não mira
a disputa. Mas garantiu que está compromissado em participar
efetivamente dos encontros e buscar um consenso quanto ao nome que
deve representar a cidade.

Previous Article
Next Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.